skip to Main Content

Negócios em Alta: conheça os melhores mercados para investir em 2022

Você está pensando em criar um novo produto, explorar outros mercados ou até mudar o nicho da sua empresa? O primeiro passo é descobrir quais são os negócios em alta para 2022. 

Afinal, basta olhar ao seu redor para perceber que o mercado está mudando. Com isso, surgem novas necessidades e comportamentos no consumidor.

Essas mudanças ainda foram aceleradas por conta da pandemia da Covid-19, que apresentou um “novo normal” para o setor do varejo.

A boa notícia é que as transformações no mercado geram oportunidades de negócio para as empresas, e quem compreendê-las primeiro pode sair na frente da concorrência.

Ficou interessado? Então vem com a gente descobrir quais as principais tendências para os próximos anos. 

Melhore seu processo de trocas e devoluções

1. Clube de assinatura 

O clube de assinatura é um modelo de negócio que consiste em vender produtos de forma recorrente em vez de um pagamento único.

A essência do negócio é a retenção dos clientes. Desta forma, é possível manter um nível constante de vendas em sua loja virtual.

O nicho se tornou uma grande tendência durante a pandemia, que intensificou o consumo focado na comodidade, além de levar os consumidores a buscarem por hobbies, diversão em casa e cuidados físicos e mentais.

Segundo um balanço da Betalabs, os clubes de assinatura registraram um crescimento de 15% em 2021 e a expectativa é que alcance 75% das empresas até 2023. Por conta desses dados, é um dos principais negócios em alta no Brasil!

No formato, existem duas possibilidades. A primeira é possibilitar que os clientes assinem seus produtos para que recebam em casa na frequência estipulada, sem precisar refazer a compra em seu site. Para isso, incentive com descontos e outras vantagens.

A outra alternativa é oferecer uma caixa personalizada com diversos produtos de um determinado nicho. Por exemplo:

  • livros;
  • cosméticos;
  • maquiagens;
  • alimentos fitness;
  • guloseimas, como chocolates e outros doces;
  • bebidas, como cervejas e vinhos;
  • produtos para cachorro;
  • entre outros.

Para se inspirar, vale conhecer algumas dos clubes de assinatura que fazem sucesso no Brasil:

2. Produtos veganos e vegetarianos 

O veganismo e o vegetarianismo seguem em alta no Brasil. Um estudo feito pela MindMiners revelou que 30% dos entrevistados pensam em mudar sua forma de alimentação e indicaram que pretendem adotar uma alimentação vegetariana/vegana.

Dentre os principais motivos que levam os consumidores a mudarem seus hábitos, segundo a pesquisa, estão a preocupação com o bem-estar dos animais (47%) e com a saúde (44%).

Já de acordo com o último levantamento feito pelo Ibope, em 2018, 30 milhões são brasileiros vegetarianos. Este resultado representa um crescimento de 75% em relação a 2012.

A tendência também reflete em outros setores, não apenas no alimentício: 45% dos consumidores não compram produtos testados em animais e 41% verificam se os ingredientes são de origem animal.

Tendo em vista o crescente número de pessoas que buscam por produtos veganos e vegetarianos, e que o mercado ainda é novo e pouco explorado, o nicho é considerado um dos negócios em alta.

3. Negócios circulares

A pandemia também mudou a forma como tratamos o planeta e criou consumidores mais ecologicamente responsáveis. 

Uma pesquisa global da Getty Images em parceria com a YouGov, que entrevistou mais de 10 mil consumidores e profissionais, sendo 1.555 latino americanos, apontou que na América Latina:

  • 97% dos entrevistados acreditam que o jeito como tratamos o planeta agora terá um grande impacto no futuro;
  • 94% está preocupado com a poluição do ar;
  • 86% afirmou tentar reduzir a quantidade de plástico que usa;
  • 75% diz que sempre recicla;
  • 68% buscar reduzir a pegada de carbono;
  • 58% só compra produtos de marcas ecologicamente corretas.

Desta preocupação surge um novo conceito de negócio: a economia circular, que propõe a reciclagem e a eliminação de resíduos para reduzir o impacto humano no meio ambiente.

Para aproveitar este negócio em alta, é possível tanto criar novas soluções feitas com materiais reciclados, como investir na logística reversa dos itens que você já comercializa, tanto no pós-venda quanto no pós-consumo.

Neste processo, um produto que chega ao fim da sua vida útil, por exemplo, pode ser devolvido para a sua empresa para reutilização ou reciclagem.

4. Produtos sustentáveis

Ainda em relação à crescente preocupação dos consumidores com o meio ambiente, existe a possibilidade de vender produtos sustentáveis.

De acordo com o Relatório de Tendências do Sebrae, a sustentabilidade será a base dos negócios e é uma necessidade urgente para as empresas.

Vender produtos que sua fabricação gera menos impacto negativo no mundo será vantajoso para o planeta e também para a sua marca.

Na moda, por exemplo, os negócios em alta são os brechós virtuais e o slow fashion, que incentivam o consumo consciente.

Outras opções de produtos sustentáveis para vender e aproveitar que o negócio está em alta são:

  • cosméticos naturais;
  • eco bags;
  • canudos reutilizáveis;
  • móveis e objetos decorativos feitos com materiais reciclados;
  • alimentos orgânicos;
  • luminária com energia solar;
  • lixeira seletiva;
  • torneiras com fechamento automático;
  • entre outros.

5. Produtos de informática e eletrônicos

Os produtos eletrônicos e de informática estão se destacando no mercado por conta da alta demanda. 

Segundo levantamento da Neotrust, a categoria foi responsável por 43,2% das compras online feitas no Brasil no primeiro semestre de 2021.

O aumento no volume expressivo é resultado da necessidade das pessoas em se digitalizar e do aumento da aderência ao trabalho remoto, que seguirá em alta mesmo no pós-pandemia.

Para aproveitar a expansão do nicho, você pode vender produtos de alto custo, como notebooks, impressoras e cadeiras gamers, ou investir nos itens mais baratos, como mouses, teclados e cabos.

6. Mercado pet

O Brasil é o segundo maior consumidor de produtos para animais de estimação do mundo, com 6,4% de participação global, segundo dados do Euromonitor International. Por isso, a categoria é um dos negócios em alta para este ano.

A mesma pesquisa ainda revelou que o setor cresceu 87% nos últimos cinco anos. Na pandemia, o crescimento foi ainda maior, já que aumentou o desejo das pessoas em aproveitar a companhia dos pets.

Outro dado que prova o potencial do mercado é que, segundo o IBGE, 47,9% dos domicílios do país têm pelo menos um cachorro ou gato. A estimativa é que haja 140 milhões de animais de estimação em nosso país. Ou seja, não falta público-alvo para você atingir.

E não para por aí! De acordo com dados do Instituto Pet Brasil (IPB), o setor cresceu cerca de 35% durante a pandemia e mesmo em meio a crise econômica que assolou o país.

O mais interessante é que o mercado pode ser explorado de diversas formas. Veja alguns exemplos:

  • dog walker;
  • infoprodutos para tutores;
  • serviços de pet sitter (babá de pet);
  • clínicas veterinárias;
  • lojas de acessórios para cães e gatos;
  • alimentos para pets;
  • hotel para cachorros;
  • segmento pet de luxo, como acupuntura e spa.

7. Dropshipping

Outro negócio em alta para ficar de olho é o dropshipping. Para você ter uma ideia do potencial do setor, a expectativa é cresça 28,8% e movimente US$ 557,9 bilhões até 2025, segundo projeções da Grand View Research.

A modalidade permite a comercialização de produtos sem a necessidade de ter um estoque ou espaço de armazenamento.

Dentre as vantagens que mais chamam a atenção dos empreendedores é a possibilidade de vender sem se preocupar com o controle de estoque e a gestão logística. Você pode direcionar seus esforços para a divulgação e atendimento do cliente.

Inclusive, você também pode estar do outro lado da balança e fornecer produtos para outras marcas, atuando como um dropshipper. 

Neste caso, você será responsável por enviar o produto diretamente para o consumidor final.

Como investir em negócios em alta?

Acompanhar as transformações e mudar o rumo do seu negócio não é uma tarefa simples. Antes de realizar qualquer mudança, é preciso levar em consideração alguns aspectos cruciais, como:

1. Analise o mercado e a situação atual da empresa

Como está a situação financeira da sua empresa? A economia dá sinais de que é chegada a hora de explorar negócios em alta para manter-se competitivo no mercado.

Além disso, é fundamental estudar o mercado continuamente para identificar as melhores oportunidades para o seu caso. Nem todos os negócios em alta podem se encaixar na realidade atual da sua empresa.

2. Acerte o timing

Tão importante quanto entender que chegou a hora de expandir ou mudar, é tomar a decisão no momento certo. 

Sair da zona de conforto traz medos e inseguranças, o que leva muitos empreendedores a adiarem seus planos de transformações.

Esta demora pode ser prejudicial para o seu negócio, já que até lá seus concorrentes podem ter saído na frente e você perde o diferencial competitivo.

3. Planeje-se

A implementação de uma grande mudança, como a aderência a um dos negócios em alta,  precisa ser feita de forma gradual e bem planejada. Assim, você diminui os riscos e aumenta as chances do processo ser bem-sucedido. 

Portanto, antes de tomar qualquer decisão, existem algumas etapas que precisam ser percorridas. São elas:

  • fazer um diagnóstico da situação atual;
  • analisar os riscos;
  • definir os objetivos da mudança;
  • determinar metas em curto, médio e longo prazo;
  • planejar todas as etapas para tirar os objetivos do papel.
  • traçar estratégias para alcançar essas metas.

4. Mantenha a essência da marca

Investir em negócios em alta pode ser tentador. Porém, sua empresa não pode mudar completamente de segmento para não confundir o público e os colaboradores.

É preciso garantir que a essência e os valores da marca sejam preservados para não perder a popularidade que a sua empresa já conquistou.

Conclusão

O mercado está em constante transformação e conhecer os negócios em alta é uma excelente estratégia para encontrar oportunidades para a sua empresa, seja para expandir ou mudar de nicho.

Dentre as tendências que acompanhamos no artigo, um dos destaques é a crescente preocupação dos consumidores com o meio ambiente. E sabia que você pode começar a acompanhá-la agora mesmo?

Com a Kangu, você consegue enviar suas encomendas de forma mais sustentável, além de garantir envios baratos, seguros e ágeis. 

Somos uma plataforma tecnológica que conecta seu e-commerce a transportadoras e pontos de entrega e coleta em todo o Brasil.

Com foco na eficiência logística, traçamos rotas inteligentes para diminuir o impacto das entregas no meio ambiente e na rotina das cidades.

Além disso, contamos com meios de transportes de baixa emissão de carbono e garantimos processos simplificados para logística reversa.

É o pontapé inicial que você precisa para tornar sua loja virtual mais sustentável

Então, se você quer economizar com suas entregas e torná-las menos nocivas ao planeta, vem pra Kangu. É grátis e não há limites mínimos de envios. #PartiuVender

Quer entender como a Kangu funciona? Clique na imagem abaixo e teste nossa calculadora de frete.

Faça os envios de sua loja virtual com a Kangu

Diogo Inoue

Head of Sales

Back To Top