skip to Main Content

Produtos perecíveis: como armazenar e transportar corretamente [Guia Completo]

Já imaginou perder parte do seu estoque por não ter armazenado, transportado ou gerenciado corretamente os produtos perecíveis?

Isso causaria prejuízos financeiros e uma má reputação no mercado, o que impactaria diretamente a lucratividade do negócio. E você não quer passar por isso, certo?

A verdade é que lidar com esse tipo de mercadoria requer cuidado especial de todo profissional da cadeia produtiva, desde agricultores, fabricantes, operadores logísticos e gestores.

Para ter uma ideia do quanto a gestão logística pode ser desafiadora neste nicho, um levantamento da Associação Brasileira de Supermercados, divulgado no Estadão, revelou que 41,9% dos alimentos perecíveis são desperdiçados por vencimento.

Isso significa que se você quer garantir a boa qualidade dos seus produtos, é preciso aplicar uma série de medidas e estratégias para manter o controle da operação. Pensando em te ajudar nessa tarefa complexa, a Kangu preparou um guia para você. Acompanhe!

Saiba como tornar seus envios mais baratos para seus clientes

O que são produtos perecíveis?

Os produtos perecíveis são aqueles que perdem qualidade e valor com o passar do tempo independentemente dos métodos utilizados nos processos da cadeia logística.

Ou seja, esses produtos têm um prazo de validade para expirar e, basicamente, não há como evitar. 

No entanto, para que o tempo de vida útil da mercadoria não seja reduzido, é crucial um manuseio especial, que consiste em cuidados específicos no armazenamento e no transporte para evitar danos, deterioração e contaminação. 

Esses métodos podem incluir lavagem, classificação, acondicionamento, armazenagem, embalagem, controle de temperatura, teste de qualidade, entre outros.

Alguns exemplos de produtos perecíveis são:

  • carnes;
  • frutas, legumes e verduras;
  • lacticínios, como leites, iogurtes e queijos;
  • grãos;
  • bebidas;
  • suplementos e produtos nutricionais;
  • produtos médicos e farmacêuticos, como medicamentos, agulhas e seringas;
  • produtos de tabaco;
  • flores e plantas;
  • materiais de limpeza;
  • cosméticos, como perfumes e cremes.

Entenda a importância da gestão correta dos produtos perecíveis

Um dos principais motivos para a sua empresa investir em uma boa gestão logística e em um controle de estoque eficaz é prevenir desperdício e tornar o processo produtivo mais bem-sucedido.

Consequentemente, você elevará o lucro da sua empresa e ainda zela pela reputação da sua marca, o que é essencial em um mercado cada vez mais competitivo.

Por outro lado, não gerenciar adequadamente os produtos perecíveis, nem acompanhar os prazos de validade, resultará na perda das mercadorias. Essa situação gera gastos desnecessários e prejuízos financeiros para a empresa.

Além disso, vale lembrar que a venda de produtos com a qualidade comprometida ou fora da validade prejudica a imagem da empresa, além de ser crime vender itens vencidos de acordo com o artigo 7º, inciso IX da Lei 8.137/90.

Quais são os cuidados a serem tomados nos processos logísticos?

Já deu para perceber a importância de armazenar e transportar corretamente os produtos perecíveis para que eles cheguem em perfeitas condições ao consumidor final, não é? 

Agora confira os principais cuidados que você deve ter em cada etapa da cadeia logística:

Manuseio

Essas mercadorias exigem o máximo de atenção no manuseio para que não sejam avariadas ou contaminadas. Isso vale tanto no transporte quanto na movimentação interna dentro do seu armazém.

Por essa razão, todos os profissionais devem ser devidamente treinados e capacitados para lidar com esses itens sem comprometer a qualidade.

Além disso, também é crucial o uso de maquinários e equipamentos adequados de acordo com as especificidades e necessidades dos itens.

Nesta etapa, a criação de políticas internas são de grande ajuda para padronizar e reforçar as boas práticas sobre manuseio desses itens. 

Armazenagem

No armazenamentos, você deve levar em consideração as necessidades específicas de cada item quanto à:

  • luminosidade;
  • temperatura;
  • ventilação;
  • umidade;
  • riscos de contaminação.

Por exemplo, laticínios, como iogurtes e queijos, devem ser conservados em sistemas refrigerados de até 7°C. Já produtos congelados precisam de temperaturas em torno de -12ºC. 

Lembre-se que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determina normas em relação à logística e armazenagem de produtos perecíveis e é crucial cumpri-las.

Acondicionamento

O acondicionamento da mercadoria é determinante para a conservação. Além de ser necessário armazenar os itens em uma estrutura adequada, também é preciso atentar-se às embalagens, que podem ter cinco funções:

  • embalagens primárias: embala o alimento até a chegada ao consumidor final;
  • secundárias: bandeja ou filme que envolve a embalagem primária para torná-la mais segura;
  • terciárias: recipientes que facilitam o manejo e juntam diversas embalagens secundárias;
  • quaternárias: usada para juntar, movimentar e armazenar produtos, por exemplo, os paletes usados no transporte; 
  • embalagem de quinto nível: utilizada para a distribuição à longa distância, como os contêineres refrigerados ou isotérmicos.

Independentemente de onde os produtos serão acondicionados, o local deve estar higienizado e os produtos devem caber sem apertar.

Organização

Já para evitar que seus produtos percam a validade enquanto estão armazenados, você precisa realizar uma gestão de estoque estratégica. 

Para isso, o primeiro passo é definir o tipo de estoque mais adequado para o seu negócio. De modo geral, o método mais recomendado para produtos perecíveis é o FIFO (First In First Out), também chamado de PEPS (Primeiro que Entra, Primeiro que Sai).

Como o próprio nome sugere, consiste em priorizar a venda dos itens que entraram primeiro no estoque.

Desta forma, é possível garantir um fluxo de vendas mais dinâmico e evitar que determinadas mercadorias fiquem muito tempo estocadas e estraguem.

Transporte

Após tanto cuidado no manuseio e estocagem das mercadorias, chega a etapa final da cadeia logística: o transporte do item até o consumidor. 

Nesta fase, é crucial se assegurar que o transporte não se tornará um problema para a sua empresa. Por isso, conte com transportadoras confiáveis e devidamente preparadas para realizar a entrega dos seus pedidos.

Uma sugestão para encontrar bons parceiros de transporte é listar todas as suas restrições e necessidades, por exemplo, se precisará de um caminhão refrigerado. Assim, fica mais fácil buscar por empresas capazes de te atender sem comprometer a mercadoria.

Certifique-se também de embalar a sua encomenda corretamente para que cheguem em perfeitas condições ao seu destino.

Melhores dicas de gestão de estoque de produtos perecíveis

Empresas que trabalham com produtos perecíveis devem buscar a melhoria contínua para otimizar seus processos e, assim, reduzir perdas e aumentar a lucratividade.

Portanto, agora que já sabe como armazenar e transportar seus itens, chegou a hora de descobrir como melhorar a sua gestão controle de estoque. Confira as dicas a seguir:

Atenção às normas sanitárias

No Brasil, as normas sanitárias no setor alimentício e de produtos perecíveis são definidas e orientadas pela Anvisa e outros órgãos reguladores.

É fundamental que sua empresa tenha conhecimento dessas regras e adeque-se para cumprí-las. Desta forma, você evita penalidades e garante a segurança e a qualidade dos produtos da sua empresa.

Mantenha o local limpo

Manter a limpeza do armazém é crucial para evitar a proliferação de insetos e roedores, que podem contaminar e degradar os produtos.

Sendo assim, garanta que um controle sanitário rigoroso durante todo o processo, não apenas na estocagem, como também na manipulação, recebimento e venda dos itens.

Além disso, os funcionários que atuam diretamente com esses produtos devem ser bem treinados e utilizar equipamentos de proteção, como máscaras, luvas e botas, para minimizar os riscos de contaminação.

Não se esqueça que cada produto necessita de um cuidado especial em relação a rotinas de limpeza e isolamento. Por isso, pense em estratégias de higiene de maneira individual.

Controle as datas de validade

Também é preciso acompanhar de perto as datas de validade para evitar que os produtos expirem antes de serem vendidos. 

Uma boa dica é fazer promoções para movimentar o estoque quando perceber que o item está perto do vencimento. Só não se esqueça de deixar essa informação clara ao consumidor.

Atente-se a organização do local

Você sabia que a falta de organização pode comprometer seu controle de estoque? Você pode até gerenciar seus itens de maneira virtual, mas se não encontrá-lo no armazém, não conseguirá vendê-lo. 

Se a compra tiver sido online, imagine como será frustrante para o cliente ter seu pedido cancelado. Talvez ele pense bem antes de comprar novamente em sua loja virtual após isso.

Imagine ainda que durante o período que o item estiver desaparecido, ele acaba perdendo a validade e impossibilitando a venda.

A boa notícia é que tudo isso pode ser evitado se você manter o local organizado. Já uma sugestão interessante é manter os produtos organizados sempre por data de fabricação e validade.

Faça uma boa gestão de compras

Os produtos perecíveis exigem uma gestão de compras mais detalhista e profissional do que os outros tipos de mercadorias.

Isso porque possuem um giro de vendas mais rápido ao mesmo tempo que é preciso delimitar bem a quantidade de itens adquiridos por período para evitar desperdício.

Neste caso, vale recorrer a diferentes métodos de gerenciamento de compras, como o single period ou período único, em tradução para o português. 

Essa estratégia determina que as compras devem ser feitas com base em um período de tempo e, se o estoque acabar, não será substituído até o fim do exercício. 

Para alguns nichos, não é tão vantajoso, já que você não terá produtos disponíveis em momentos de alta demanda.

Já no setor alimentício, você pode fazer novas compras com base na data de vencimento e, assim, evitar que as mercadorias sejam perdidas.

Automatize

É praticamente inviável ter uma gestão de estoque eficaz sem usar tecnologia. Imagine um depósito com uma grande variedade de mercadorias e diferentes datas de validade que é abastecido com frequência.

Acompanhar todos esses itens disponíveis para venda e suas respectivas datas de expiração de forma manual pode acarretar em gargalos ou perdas de mercadorias.

Por isso, use softwares e ferramentas, como um sistema WMS (Warehouse Management System) ou ERP, para apurar e controlar seu estoque.

Assim, você poderá monitorar e controlar facilmente cada item existente em seu armazém, além de conseguir identificar pontos de melhorias em relação a oferta e demanda.

A partir daí, poderá otimizar seus processos ao avaliar questões como estoque mínimo, giro de estoque, margens de segurança e lead time (tempo decorrido entre o pedido do produto e a entrega).

Use KPIs

Outra estratégia recomendada para aprimorar uma gestão de estoque de produtos perecíveis é utilizar indicadores de desempenho, conhecidos como KPI (Key Performance Indicator).

Os KPIs permitem medir o sucesso das suas ações e dão uma visão mais clara do andamento da sua empresa, o que facilita na tomada de decisão. Você pode, por exemplo, mensurar:

  • nível de perda de produtos;
  • custos inerentes ao armazenamento de cada item;
  • tempo de rotatividade de mercadorias;
  • tempo médio da validade dos seus produtos disponíveis em estoque.

Como funciona a logística de produtos perecíveis?

Os produtos perecíveis exigem processos logísticos especiais para não perderem a sua qualidade ou expirarem.

Todas as etapas devem ser acompanhadas minuciosamente, desde a compra com os fornecedores até a venda aos clientes.

Por isso, você deve aplicar algumas estratégias na hora de montar a logística dos seus produtos. Veja só:

  • armazenamento: planeje bem o ambiente onde será feita a acomodação e armazenamento dos produtos e organize as mercadoria por datas, tipos, rotatividade, etc; 
  • estoque: use métodos de controle de estoque, como o PEPS ou curva ABC;
  • preservação: garanta que o ambiente está adequado para armazenamento no quesito físico (embalagem, manuseio, acondicionamento) e biológico e químico (umidade, ventilação, temperatura, contaminação);
  • transporte: busque parceiros logísticos para levar as mercadorias de um lugar para outro de acordo sem comprometer seus materiais.

Conclusão

Neste artigo, você descobriu o que são produtos perecíveis e quais os cuidados necessários no armazenamento e transporte para conservar a qualidade desses itens até a chegada ao consumidor. 

Após nossas dicas, você já sabe como realizar um controle de estoque eficaz para evitar desperdícios e não comprometer a lucratividade do seu negócio. 

Ao controlar seus processos logísticos, lembre-se que o transporte deve ser uma das suas principais preocupações. Sempre conte com bons parceiros de frete que atendem às especificações dos seus produtos.

E se for enviar produtos perecíveis que não demandam de veículos com refrigeração ou outros requisitos especiais, conte com a Kangu.

Ao usar nossa plataforma de frete, você tem acesso a preços e prazos exclusivos. Além de economizar em até 75% com seus envios, você ainda proporciona uma entrega excepcional ao seu cliente.

Quer entender como nossa plataforma funciona na prática? Clique na imagem abaixo e simule seu frete gratuitamente:

Diogo Inoue

Head of Sales

Back To Top